Brinquedos de crianças

Seu primeiro filho, Rafael, nasceu em 1979, o segundo, Eduardo, em fevereiro de 1989, inspiração para o trabalho com figuras de crianças. Na Escola Fazendo Arte, voltada para o público infantil, começou a fazer apontamentos nas aulas de arte para as crianças. O uso de modelos exige um desenhar rápido. Na opinião de Ariadne, é uma dificuldade que favorece o seu trabalho, já que tira a dureza dos traços gráficos, que o trabalho com fotografias por exemplo pode ocasionar.

 

Os modelos – que eram as crianças participantes da oficina – pintavam caixas de sapato e brincavam de casinha. Enquanto elas pintavam, Ariadne também pintava integrada na brincadeira. As caixas que se acumulavam, com as garatujas que os pequenos inventaram motivaram a artista. Isso levou mais tarde a explorar a profusão de cores propiciadas por uma grande quantidade de brinquedos.

Os brinquedos do segundo filho deram uma continuidade lúdica para o olhar anterior sobre o Lixão. Os amontoados de objetos favorecem uma mistura de abstração com realidade, com a reorganização das representações do mundo no seu espaço de criação artística. 

"O nosso mundo é assim. Eu não consigo ver as coisas como únicas. Nos trabalhos onde eu tenho um só, pela divisão eu descubro uma multiplicidade''.

 

02.jpg
06.jpg
08.jpg